Decoração inspirada na literatura, com Maria Fernnanda Piti

                                                                                                                                             Fotos: Romulo Fialdini


A trajetória profissional de Maria Fernnanda Piti vai da Psicologia a Arquitetura, passando por Design de Interiores e Engenharia. Todo este percurso é responsável por sua filosofia de trabalho.

As três principais características de seu escritório podem ser percebidas em cada projeto, tanto residenciais como comerciais. E são:

Cada projeto é pensado individualmente, pois as características de quem vai usar o espaço devem sempre prevalecer; Atemporalidade na escolha de revestimentos e mobiliário e a estética, que vem associada à função, para que ao longo do tempo o projeto não seja transfigurado pela necessidade.

Com muita técnica e sensibilidade, as qualidades pessoais de cada cliente são realçadas, pois o objetivo é proporcionar espaços atuais, com facilidade e bem-estar, adequados às necessidades e sonhos de cada cliente.


A arquiteta Maria Fernnanda Piti 

O projeto assinado pela arquiteta Maria Fernnanda Piti foi criado para atender um cliente solteiro, que tem como paixão a literatura e, por isso, era essencial que livros e referências filosóficas estivessem presentes no décor.

O cliente também gosta muito de escrever, sobretudo temas relacionados à filosofia, tendo inclusive um blog onde usa de forma criativa os acontecimentos atuais como base para criação de seus textos, analisando os fatos sob a ótica de pensadores e filósofos, sendo Leon Trotsky e Friedrich Nietzsche alguns de seus autores preferidos.

Partindo deste ponto, o quarto foi projetado com itens capazes de inspirar o morador e revelar sua personalidade. Neste sentido, os quadros foram essenciais, pois materializaram imagens dos autores presentes no imaginário do morador, para que agora estivessem também em sua morada. 


Em meio aos pensadores, a foto de seu avô foi resgatada e emoldurada com todo carinho e respeito merecidos, despertando a memória afetiva.  A flâmula italiana veio na mala e também ganhou moldura e destaque na parede do quarto.   Para completar, papel de parede da Be Paper, marcenaria sob medida em laca e persianas de madeira da Caran, além de luminária de teto Lumini, abajur Bertolucci, cadeira Micasa e enxoval Casa Mineira. Tudo escolhido exclusivamente para o projeto.  


O projeto de Maria Fernnanda Piti nos mostra mais uma vez que o que realmente faz uma casa lar é darmos a ela nossa identidade, fazendo com que cada espaço dialogue com o que somos. Inspire-se!

 




Loading...

Carregando...