Aquela fotografia que a gente nunca esquece, com Raphael Souza

Há pouco mais de um ano e meio, Raphael Souza teve seu universo cruzado com o mundo da fotografia.  Em uma viagem para o Mato Grosso do Sul com dois amigos diretores de fotografia e de filmagem, ele se aventurou com uma câmera profissional pela primeira vez. O que era uma brincadeira ao pegar a câmera e fazer alguns cliques, foi ficando sério à medida que as imagens mostraram, literalmente, algo diferente. Um olhar apurado que foi logo percebido pelos amigos.

A partir daí, não havia volta, Raphael teve a percepção de que a fotografia esperava por ele. 


O fotógrafo Raphael Souza/Foto:  Fernando Silva 

Mas, junto com esta nova realidade veio à certeza de que o caminho não seria fácil. O jovem morador da comunidade do Vidigal, no Rio de Janeiro, contou com o incentivo dos amigos para seguir na fotografia, mesmo quando não tinha dinheiro suficiente para investir na carreira. A internet foi o caminho que encontrou para aprimorar a técnica. 

                Com a câmera semiprofissional que ganhou, seguiu fotografando enquanto todos ao redor admiravam a qualidade das fotos, daquele que havia acabado de começar neste mundo tão amplo.  Foi aí que a família se uniu e presenteou Raphael com uma câmera profissional.

Minha paixão era fotografar o Rio de Janeiro e vender os quadros. Conforme as fotografias eram comercializadas, eu comprava novos equipamentos”, conta.


Paralelamente a este período em que Raphael vivia o descobrimento da fotografia e o aperfeiçoamento da técnica, a Moldura Minuto iniciava uma nova fase, buscando oferecer ao público obras de arte relevantes de forma mais acessível. Era a ideia de que a arte deve estar em todos os lugares, alcançando todas as pessoas.

Justamente por isso, Raphael conheceu Arthur Ignácio, franqueado da rede no Rio de Janeiro. E, como não podia deixar de ser, foi lá que a primeira obra panorâmica do fotógrafo foi comercializada, em um tamanho generoso, de 1,80m X 0,60m. Juliana, que adquiriu o quadro, tem uma história especial de engajamento com a comunidade que é o berço de Raphael e o encantamento com a obra foi imediato e inevitável.


“Era meu sonho fazer uma foto panorâmica. Esta foi a minha primeira e por isso este quadro é tão importante pra mim. Autografei, deixei dedicatória e senti um sonho se materializando quando vi a foto que sempre sonhei em fazer, enquadrada”, conta.

                E finaliza:

“Como todo fotógrafo  minha vontade é de conquistar o mundo. Ser visto, ser conhecido pela identidade das minhas fotos”.

No que depender da Moldura Minuto, este desejo tem tudo para acontecer. Afinal, é a arte o ponto de partida para que  o universo particular de cada um fique mais compreensível e bonito , tornando sonhos mais palpáveis e reais. Inspire-se! 

 


Loading...

Carregando...