Vanessa Canoso e a inspiração do existir consciente

Vanessa Canoso tem 27 anos e é, portanto, integrante da geração nascida e criada em uma época de grandes avanços tecnológicos e novas conexões.  Filha de uma artista plástica, a jovem cresceu inserida no universo da arte, freqüentando museus e acompanhando de perto as criações da mãe. Privilégio de poucos, que Vanessa soube aproveitar muito bem. 

Aos 17 anos, na faculdade de Publicidade, teve seu primeiro contato com a fotografia, durante as aulas de fotografia analógica. Foi amor a primeira vista. Começou a praticar com a câmera da avó, revelando filmes e logo se aventurou com a câmera digital. 


A fotógrafa Vanessa Canoso, em visita a Moldura Minuto 

Após seis meses fotografando, foi chamada para participar de uma exposição, o que a engatou: o que era hobby se transforma em profissão. Desde então, acumulou estudos na área, trabalhos e um olhar curioso, cada vez mais apurado para registrar o mundo a sua volta. 

Atualmente, vive em Barcelona, atuando comercialmente na fotografia de publicidade e moda.  Na Moldura Minuto, mostra seu trabalho autoral, com séries que trazem reflexões sobre o autoconhecimento e, principalmente, a busca pelo estar presente em um mundo cada vez mais caótico. 

Algumas das obras fazem parte da Série Sentidos e Percepções, criada em 2016, na Bahia, em uma viagem que instigou na artista diversos sentimentos sobre uma nova forma de se viver. 


Obra da Série Sentidos e Percepções de Vanessa Canoso

O jeito que as pessoas vivem, completamente diferente de como eu vivia em São Paulo na época. Aquela simplicidade e calma. Percebi como a gente pode viver no mesmo universo de formas tão diferentes e a série é sobre essa confusão da minha própria mente. Uma confusão boa que me mostrou novas formas de viver”, conta.

As fotografias foram feitas em múltiplas exposições, revelando justamente esse duplo olhar. A técnica é bastante utilizada pela artista. 

Já na Série Habitar, criada entre 2015 e 2017, as obras nos falam sobre as semelhanças entre nossa estética e a estética da natureza. São múltiplas exposições que também nos remetem aos nossos laços familiares, nossas bases e aos mundos que pertencemos, sendo um, maior, coletivo, misterioso, formada pela natureza e outro específico e único, formado pelo nosso núcleo familiar. 


Obra da Série Habitar de Vanessa Canoso

Em outro trabalho autoral, este iniciado em 2013 e em permanente construção, Vanessa nos revela mais uma vez esta busca constante pelo estar consciente, conceito inclusive que dá nome a série: Existir Consciente.

A série surgiu no período em que havia começado a fazer Ioga e, o que havia despertado em mim a atenção no agora, no meu consciente. E as fotos são exatamente sobre isso, este meu eterno momento presente, o aprendizado, o me forçar estar ali, naquele momento. Acredito que está série vai estar sempre em construção. Não vou parar nunca”, comenta Vanessa sorrindo.   


Vanessa Canoso e algumas de suas obras expostas na Moldura Minuto

Para ela, o exercício da fotografia é justamente esta percepção do momento. Perceber as coisas que não iria perceber se não tivesse com a câmera. Vanessa diz que fotografar é olhar de novo.


Vanessa Canoso e algumas de suas obras expostas na Moldura Minuto

E é isso que ela faz e, felizmente, compartilha.  Um novo olhar mais demorado sobre os instantes fluídos em uma sociedade cada vez mais veloz.

 

 

 


Loading...

Carregando...